;

17/03/2022

Lisboa, 17 de março de 2022 – O sono é uma componente essencial para a saúde.1 Em pessoas que apresentam dor crónica, por exemplo lombalgia, são comuns as queixas de perturbações do sono como insónias, sono superficial e despertares frequentes durante a noite. Estes distúrbios do sono prejudicam o funcionamento cognitivo e físico, bem como a qualidade de vida, e estão associados a uma maior utilização dos recursos em saúde.1,2

Filipe Palavra, médico neurologista no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra e Vice-Presidente da Sociedade Portuguesa de Neurologia, afirma que “entre 55% a 88% dos doentes com dor crónica apresentam perturbações do sono e mais de 40% dos doentes com perturbações do sono reportam dor crónica.” Neste contexto, recorda que “é fundamental que a abordagem à dor crónica tenha também em conta aspetos relacionados com o padrão de sono para que o tratamento e acompanhamento do doente seja o mais adequado e efetivo possível”.

Na prática clínica, as perturbações do sono devido à dor podem ser indicativas da gravidade e do impacto a nível funcional desta patologia, existindo também evidência significativa de que esta seja uma relação bidirecional e recíproca.1 Os distúrbios do sono aumentam a sensibilização central em doentes com dor e podem também ser um fator preditivo da própria dor.1

O sono é caracterizado por um estado de consciência alterado com ciclos específicos de atividade de ondas cerebrais. Durante o sono ocorre uma libertação coordenada de substâncias neurotransmissoras e de hormonas, que regulam o crescimento, o desenvolvimento, a imunidade e as funções metabólicas.1 As perturbações do sono, como a privação do mesmo, estão associadas a muitas comorbilidades, a custos sociais e a custos de saúde (diretos e indiretos)1, e devem ser avaliadas como um sintoma clinicamente importante no contexto da dor crónica.

 

Referências bibliográficas

1. Adam Woo & Gamunu Ratnayake. Sleep and pain management: a review. Pain Management. 2020. 1758–1869
2. Artner J, Cakir B, Spiekermann JA et al. Prevalence of sleep deprivation in patients with chronic neck and back pain: a retrospective evaluation of 1016 patients. Journal of Pain Research 2013:6 1–6

 

Sobre a Grünenthal:
A Grünenthal, líder mundial na abordagem ao tratamento da dor e doenças associadas. Como empresa farmacêutica familiar independente, dedicada à ciência e investigação, que conta com uma longa história na disponibilização de tratamentos inovadores para a gestão da dor e de tecnologias de ponta para os doentes. O nosso propósito é melhorar vidas – e inovação a nossa paixão. Concentramos as nossas atividades e esforços no sentido de alcançarmos a nossa visão de um mundo sem dor.

Com sede em Aachen, na Alemanha, a Grünenthal está presente em cerca de 29 países, com filiais na Europa, América Latina e Estados Unidos. Os seus produtos são vendidos em mais de 100 países e conta com cerca de 4.500 colaboradores em todo o mundo. Em 2020, a Grünenthal obteve receitas de cerca de 1,3 mil milhões de euros.

 

Mais informações:: www.grunenthal.com

Siga-nos no:

 

Maria João Serra

ATREVIA Portugal


E-Mail mmoreira@atrevia.com

Phone 21 324 02 27

Mobile 914 027 327


 
Vai sair do site da Grünenthal S.A. Portugal.
Está neste momento a abandonar o site da Grünenthal S.A. Portugal e a aceder a um site externo. No caso de ser um site estrangeiro, este foi elaborado de acordo com a legislação local, a qual poderá apenas ser apropriada para os residentes desse país. ... Voltar ... Continuar