Tudo acerca da dor

Homens ou mulheres: quem é mais sensível à dor?

A dor é uma sensação complexa e subjectiva. Cada indivíduo tem uma percepção diferente da dor. No entanto, há uma diferença perceptível entre a sensibilidade dos homens e das mulheres à dor. Ao contrário da opinião geral, as mulheres tendem, na realidade, a ser mais sensíveis à dor. Isto deve-se, principalmente, às hormonas sexuais, bem como às influências sociais e culturais.

O papel da hormonas

A sensibilidade das mulheres à dor é influenciada pela hormona estrogénio. Os estrogénios aumentam a atenção e actividade do sistema nervoso e, por conseguinte, a transmissão da dor. Isto torna as mulheres mais sensíveis à dor que os homens. Os homens beneficiam ainda da hormona sexual testosterona, que reduz a sua sensibilidade à dor.

Então, como  suportam as mulheres o parto?

Existe um mecanismo adicional que constitui uma ajuda neste caso: a libertação de endorfinas. As endorfinas são substâncias semelhantes à morfina, produzidas naturalmente no organismo, que servem para reduzir a dor e são libertadas em grandes quantidades durante o parto. Isto torna mais fácil suportar a dor do parto.

Influências sociais e culturais

As diferenças na educação também afectam a percepção da dor dos homens e das mulheres. Inúmeros filmes, livros e músicas mostraram-nos: “Os homens não choram!” Não é apenas um ditado, mas antes uma expressão de como a sociedade lida com a dor. Os rapazes são, habitualmente, educados para não mostrarem dor. É a razão pela qual os homens tendem a ignorar a dor por tanto tempo quanto possível e adiar a consulta ao médico. As mulheres, pelo contrário, têm uma melhor abordagem em relação à dor. Desenvolvem meios de a enfrentar e é mais provável que sigam os conselhos médicos.