Tratamento

Várias possibilidades

O tratamento precoce e efectivo1 da dor aguda é de grande importância para prevenir que a dor se torne crónica. Se a dor se mantiver sem tratamento por um longo período, o sistema nervoso pode ser alterado e a dor pode persistir após a lesão ter sido curada. Este fenómeno é denominado “memória da dor”.

O tratamento farmacológico da dor inclui uma gama alargada de analgésicos. São utilizados medicamentos não-opióides para o tratamento da dor ligeira. Estes são também denominados “analgésicos de acção periférica”, pois apresentam predominantemente efeitos periféricos. Para dor mais grave, podem ser utilizados medicamentos opióides, que também são denominados “analgésicos de acção central” (CAA), uma vez que apresentam principalmente efeito central (no cérebro ou medula espinal). Com base no modo de administração, o tratamento pode distinguir-se entre sistémico (via oral e parentérica) ou tópico (aplicação directa na zona dolorosa, por exemplo um emplastro2). Além disso, são utilizados analgésicos adjuvantes, quando tal for adequado. Os analgésicos adjuvantes são medicamentos cuja indicação principal não é o alívio da dor, contudo demonstram alguns efeitos analgésicos (por exemplo, antidepressores).

Adicionalmente, o controlo da dor pode ser apoiado por abordagens não farmacológicas como estimulação nervosa eléctrica transcutânea (TENS), acupunctura ou hipnose.

Normas orientadoras da OMS para o tratamento da dor

A Organização Mundial de Saúde (OMS) desenvolveu a denominada “escada do alívio da dor” como orientação para a utilização adequada de fármacos analgésicos. Foi inicialmente desenvolvida para a terapêutica da dor oncológica, mas está amplamente estabelecida na gestão da dor crónica. Recomenda uma utilização de analgésicos gradual e progressiva, com base no nível de dor do doente:

Dor ligeira – passo 1: Não opióides

Dor moderada – passo 2: Opióides fracos

Dor grave – passo 3: Opióides fortes

Em caso de sentir dor grave, por favor contacte o seu médico.

1 The International Association for the Study of Pain (IASP): Acute and postoperative pain. Acessível em http://www.iasp-pain.org/AM/Template.cfm?Section=Home&Template=/CM/ContentDisplay.cfm&ContentID=2003, último acesso a 25 de Fevereiro de 2011
2 Galer BS: Topical analgesic medication – The dawn of a new era. Pain, 2009, 147: 5-6